esportenogueirense.com.br

26 de abril, Dia do Goleiro

Guarda redes, arqueiro, guapo, goleirão… esses alguns apelidos para aqueles que resolvem seguir uma das posições mais ingratas e ao mesmo tempo mais reconhecidas no futebol. São tantos ídolos: Félix, Gilmar, Waldir Peres, Zeti, Marcos, Ronaldão, Leão, Taffarel, Rogério Ceni, Cássio, Fernando Praz… e ainda Chilavert, Higuita…e muitos outros que fizeram história em seus clubes.

Dizem que a posição de goleiro é tão sofrida que até o local onde ele fica durante as partidas, geralmente não nasce gramas. Num mesmo jogo ele pode de uma hora para outra ir de vilão a ídolo para a torcida. Dizem também que “um grande time se começa com um grande goleiro” e quem joga ao lado deles sabe que ter um companheiro que trás confiança é fundamental para se ganhar as partidas mais difíceis.

O dia do Goleiro surgiu em 1975 com a iniciativa de dois professores, Reginaldo Pontes Bielinski e Raul Carlesso, capitão e tenente, respectivamente, da Escola de Educação Física do Exército, localizada no Rio de Janeiro. A celebração de 26 de abril como Dia do Goleiro foi motivada para homenagear um dos mais consagrados goleiros da história do futebol brasileiro: Haílton Corrêa Arruda, mais conhecido como “Manga”.

Previamente, o Dia do Goleiro iria ser comemorado em 14 de abril, no entanto, foi alterado para 26 de abril para homenagear Manga.

Segundo a Wikipedia, Manga foi, segundo a crítica especializada, um dos melhores goleiros da história do futebol brasileiro. É o jogador brasileiro que tem o recorde de participação em edições na Copa Libertadores. Prestou serviços de idolo(embaixador) em festas de consulados e tambem exerceu a função de supervisor de treinadores de goleiros do Sport Club Internacional, até 2012. Atualmente vive no Equador, em Salinas[2].
Defendeu diversos times brasileiros: Grêmio, Internacional, Sport, Botafogo e Coritiba, entre outros clubes. E claro, também defendeu a Seleção Brasileira – tanto em Copas do Mundo como amistosos internacionais.

Para Artur Nogueira, um dos grandes nomes que vem em nossas mentes é o goleiro Natão que além de defender as traves formou muitos garotos da base que hoje jogam pelos times da cidade e que foram revelados em clubes da região. Um pouco desse passado pode ser visto no nosso Museu da Bola, confira.

Parabéns ao nosso Secretario de Esportes Alexandre Chichurra, meu goleirão. Aos amigos Mala, Ivan, Pedrinho, Luciano, “Bafo” e tantos outros que fazem parte do nosso cenário esportivo.

O Esporte Nogueirense deseja os parabéns a todos os goleiros que fizeram e fazem parte da história de Artur Nogueira.

“Ser goleiro é ser herói e vilão.
É querer evitar o inevitável sempre achando, lá no fundo, que dava pra defender o mais indefensável dos chutes.
É jogar um jogo coletivo de forma quase individual e depois de uma grande defesa, ainda que não te agradeçam, saiba que você é tão importante quanto o atacante.
É saber dizer, que falhas fazem parte, pois só quem joga lá sob as traves, sabe o quanto defesas que parecem fáceis, podem ser bem mais difíceis do que se espera.
Enfim, ser goleiro é ser o coração do time, mesmo num jogo onde o principal objetivo você deve evitar.” Autor Desconhecido

You must be logged in to post a comment Login

%d blogueiros gostam disto: